IPO e Você
Carregando
#

Faringe

2018-05-11 09:00:00,

Infecções de Garganta

As infecções de garganta na criança podem apresentar sintomas como:

Febre, dor que piora com a deglutição, falta de apetite, irritabilidade e alterações do humor. Sintomas como dor abdominal, salivação excessiva, nódulos no pescoço e mal hálito também podem estar associados.

As infecções de garganta podem ser decorrentes de vírus ou bactérias, ocasionando amigdalites ou faringites. Somente na consulta médica através de um bom exame clínico, é que o médico otorrinolaringologista vai diferenciar uma da outra. Nas infecções causadas por bactérias há necessidade do uso de antibióticos e nas infecções causadas por vírus normalmente só medicação sintomática é necessária.

 

Amigdalites recorrentes

São muito comuns nas crianças com respiração bucal, que roncam, que frequentam creches e escolas, também nas expostas a fumaças e nas crianças com deficiências imunológicas. Todos estes fatores devem ser levados em conta na hora do tratamento. As amigdalites bacterianas se caracterizam por febre maior ou igual a 38°C, placas esbranquiçadas e vermelhidão nas amígdalas, gânglios palpáveis no pescoço e na região abaixo da mandíbula.

Se os casos de amigdalites forem recorrentes e o uso de antibióticos for excessivo, um especialista em otorrinolaringologia infantil deve ser consultado. Esta consulta é de suma importância para a saúde da criança pois, as bactérias que causam amigdalites podem agredir outros órgãos da criança como: rins, coração e articulações, trazendo doenças e sequelas graves.

Nos casos de amigdalites recorrentes e/ou o tamanho das amígdalas é exagerado, a cirurgia está indicada (amigdaletomia ou adenoamigdalectomia). Uma avaliação pré-operatória é realizada, através de exames e consulta pré-anestésica. A cirurgia será realizada em hospital, sob anestesia geral e cuidados pós-operatórios como, dieta e medicação serão orientados pelo médico responsável. A recuperação total se dá em 10 a 14 dias. Vários estudos renomados comprovam que a remoção das amígdalas não afeta a imunidade da criança.

 

Faringites

Clinicamente, a faringite pode se apresentar como dor de garganta, febre, pigarro ou coceira na garganta. Na sua grande maioria são de origem viral podendo acompanhar mal-estar, obstrução nasal, coriza, tosse e espirros. Somente analgésicos e anti-inflamatórios já resolvem o quadro.

Mas existem casos mais complexos como na gengivoestomatite herpética, onde aftas decorrem da inflamação das gengivas e a dor é muito intensa. O tratamento é realizado com sprays anestésicos, analgésicos e anti-inflamatórios.Este quadro é comum na fase pré-escolar.

A herpangina é outra infecção viral da faringe muito dolorosa, pois acarreta aftas nas amígdalas, palato mole e no céu da boca. Tem como sintomas além da dor intensa, febre, salivação excessiva e falta de apetite. Analgésicos, anti-inflamatórios e sprays anestésicos também são indicados.

Existem também faringites causadas pelo refluxo gastroesofágico, onde ácido de estômago reflui para a garganta, trazendo tosse, pigarro, irritação local e as vezes dor. Nestes casos o diagnóstico é realizado pela clínica do paciente (história de vômitos, enjôos, queimação local) e pela videolaringoscopia, onde se visualiza a irritação da laringe. Na suspeita de refluxo um gastropediatra deve ser consultado.